Bons números defensivos, posse de bola e campanha regular: 27 pontos no primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Apesar de ter projetado 30 pontos nesta fase da competição, Eduardo Barroca aprova o desempenho do Botafogo. Mas cobra melhoria ofensiva.

Em entrevista ao site “Globoesporte.com”, o treinador explicou o que falta ao Fogão.

– Para mim, é claro que o que falta para darmos o salto de qualidade no nosso trabalho é transição da defesa para o ataque, conseguir esse controle maior dentro do campo de ataque e agressividade no terço final. Envolve a capacidade de entrar na área com mais jogadores, movimentos de infiltração na última linha, ter a área preenchida com mais jogadores nos cruzamentos. Melhoramos a efetividade de bola parada, mas ainda acho que dá para melhorar mais. Temos estatura, qualidade de batida – elogiou Barroca.

O técnico alvinegro traçou um paralelo curioso para falar sobre o assunto.

– Fizemos um campeonato muito bom defensivamente, bola parada, organização, entrega dos jogadores. Mas, para dar esse salto de qualidade, que é sempre o mais difícil, no futebol destruir é muito mais fácil do que construir. E se você tem muito mais a bola do que o adversário, como acontece na maior parte do campeonato com a gente, vamos precisar ter um padrão de excelência em terço final. Isso envolve característica dos nossos jogadores, ações coletivas. Costumo falar que se te derem um estilingue com dez bolas de gude para você subir a Rocinha e tomar a favela do Nem (traficante) você terá dificuldade. Isso envolve individualidade, ações coletivas, hábito – explicou.

O Botafogo volta a campo sábado, às 11h, para enfrentar o São Paulo, no Estádio Nilton Santos.

Fonte: Globoesporte.com