Pode não ser o responsável direto, mas contribuiu muito para a derrota do Botafogo. É isso que afirmou o treinador Eduardo Barroca sobre o cartão vermelho de Gilson, no revés de 2 a 0 para o Bahia, na noite desta quarta-feira, na Arena Fonte Nova. Aos olhos do treinador alvinegro, o lateral-esquerdo sequer encostou no atacante Élber, aos 33 do primeiro tempo, quando os baianos já estavam à frente do marcador.

– Até expulsão, fazíamos o que tínhamos combinado. Tentávamos ter a bola no nosso pé, tivemos uma chance clara que Juninho tirou de cabeça em cima do linha. Tivemos falta na entrada da área do Cícero. Tivemos algumas faltas laterais que colocamos na área, uma com o Marcinho que quase entrou direto. A gente tava fazendo um bom jogo até a expulsão – comentou.

Ainda sobre o cartão vermelho direto de Gilson, o treinador afirmou que nem sabe se o lateral-esquerdo tocou no jogador do Bahia.

– Tive a oportunidade de ver a imagem agora, estou com um pouco de dúvida para ver se o Gilson encostou no Élber ou não.

Por fim, ele comentou sobre o significado da derrota do Botafogo, a segunda do Alvinegro em dois jogos neste returno. Aos seus olhos, esta oscilação é normal. Fato é que o Glorioso mantém-se em 11°, com 27 pontos e não pode ser ultrapassado nesta rodada. O time comandado por Eduardo Barroca está oito pontos acima do Z4 e oito abaixo do G6. Qual é a luta do Alvinegro?

– A gente precisa passar por esse momento de instabilidade na competição, trabalhar firme e tentar a vitória contra o Fortaleza. Temos um time muito jovem e hoje eu terminei com quatro ou cinco jogadores da base. Esse é o time que temos para tentar voltar a crescer na competição, buscar grandes coisas no Brasileiro. Saber passar por esse momento, não transferir responsabilidade para que a gente se recupere desse resultado e consiga um grande resultado contra o Fortaleza – concluiu.

Fonte: Terra