O Botafogo fez seis gols nos dois últimos jogos pelo Campeonato Carioca com as participações fundamentais de Bill e Jobson. Os atacantes mostram entrosamento e dão passos importantes para garantir sequência no time de Renê Simões. O bom entendimento da dupla faz o Alvinegro ficar mais forte ofensivamente. Por outro lado, deixa as convicções do treinador durante a pré-temporada mais frágeis.

Contratado com status de titular pelo Botafogo, Rodrigo Pimpão abriu brecha após lesão muscular no jogo contra o Bangu. Jobson aproveita chances em campo com assistências, dribles e gols. Arranca elogios de todos no clube e faz René repensar suas ideias a respeito do companheiro ideal para Bill – responsável pela metade dos gols do Botafogo nas duas últimas vitórias.

“Temos um grupo. Pimpão e Diego Jardel estavam bem, mas se machucaram”, explicou René Simões, que colocou o jovem Fernandes como camisa 10 após a lesão do meia, que também apresentava bom rendimento.

Pimpão, assim como Diego Jardel, não tem previsão para retornar à equipe. Jobson está garantido como titular no ataque por tempo e tem a possibilidade de mostrar ainda mais.

O antigo titular precisa se recuperar para voltar a campo e entrar na briga com o atual camisa 7. Se antes a posição de titular estava garantida, agora o ex-jogador do América-RN precisará de paciência para retomar a posição. A concorrência no ataque é exalta por Renê Simões como um acerto seu e do gerente de futebol Antônio Lopes.

“O trabalho que eu e Antônio Lopes fizemos na montagem do perfil da equipe está dando certo. Ainda temos o Luís Ricardo e o Pimentinha para entrar. Vamos ter um grupo com muitas opções. Todo mundo duvidava disso”, explicou o treinador.

Com a vitória sobre o Friburguense, o Botafogo chegou aos 13 pontos no Carioca – ainda sem derrotas. O Alvinegro volta a campo no sábado, quando receberá o Nova Iguaçu, no Engenhão. Essa será a segunda partida do estádio, reinaugurado após dois anos fechado para obras.

Fonte: UOL