Os erros de marcação no interior da área nos levam a crer que o placar dilatado teve mais a ver com a ausência de Igor Rabello do que com a fragilidade do todo.

Porque a suspensão do zagueiro, um dos mais regulares do limitado time alvinegro, fragilizou muito o setor.

Iago errou no lance que originou o pênalti convertido no primeiro gol gremista e Carli não se mostrou seguro ao lado do companheiro.

Mas foi notória a falta de proteção na entrada da área, onde os jogadores do time gaúcho chegaram com facilidade.

Caberia, portanto, ao técnico Zé Ricardo estar atento à necessidade de fechar o meio com mais um volante de contenção.

O aproveitamento de 26,6% no pós-Copa é assustador.

A situação não é nada confortável.

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online