A postura tática e o empenho do time na derrota de 1 a 0 para o Flamengo, já nos minutos finais daquele clássico no Nílton Santos, foram esclarecedoras.

Mostraram para o técnico Alberto Valentim e seus comandados qual o melhor caminho a seguir para a salvação do Botafogo na luta contra o rebaixamento.

O time que vinha de três derrotas consecutivas somou mais uma, e com o saldo assustador de dez gols sofridos e um feito nos quatro últimos jogos.

A sete rodadas do término do Brasileiro, o rendimento era mesmo um retrato desanimador e preocupante para um clube sem fôlego financeiro.

De lá para cá, o Botafogo fechou-se em linhas de quatro, apostou no amadurecimento dos jovens que promove e colheu bons resultados.

Venceu três dos últimos quatro jogos e embora tenha feito apenas quatro gols, sofreu um só – justamente aquele que deu a vitória do Athlético-PR.

O 1 a 0 na Arena Condá, gol do jovem Rhuan em ótimo passe de João Paulo, rebaixou a Chape e deixou o time alvinegro com um pé na Série A de 2020.

Com 42 pontos, cinco a mais do que o Ceará, o primeiro fora do Z-4, o Botafogo já pode começar a planejar melhor a próxima temporada.

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online