VASCO 1 x 0 BOTAFOGO.

E só chamou atenção porque a ausência de um meia cerebral, organizador de jogadas, já servia como indicativo de que o confronto seria de pouco virtuosismo.

E pelos dois lados.

Zé Ricardo sabia que o Botafogo de Jair Ventura teria dificuldades para assumir o controle do jogo e abriu mão da posse de bola.

O time alvinegro, por sua vez, não hesitou em tê-la.

Mas explorou as laterais para fazê-la chegar para o arremate dos atacantes, até exagerando na medida.

Cruzou 31 bolas na área e só conseguiu finalizar seis.

A maioria parou no bloqueio vascaíno com Anderson Martins, Breno, Jean e Wellington mais próximos a Madson e Ramon.

O Vasco foi um “bloco” mais sólido, bem compactado entre os setores, e venceu num contra-ataque, com gol de Nenê de fora da área.

E foi só.

O Botafogo exibiu boa organização e a disposição de sempre, mas faltou lucidez…

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online