Aterrorizante o que se viu do Botafogo no primeiro jogo do ano.

As desculpas imaginárias e conhecidas para o início de temporada não colam e não servem como justificativas para a derrota para a Desportiva, time que não disputa nem quarta divisão do futebol brasileiro.

O Botafogo de hoje consegue ser pior do que o Botafogo de 2015. Fato.

Vergonhoso, com direito a olé e ironia com ‘chororô’ do desconhecido Willyan, autor de dois gols.

Também pudera.

Esse tal de Lízio, que o presidente orgulhoso mandou separar a camisa, chega a ser afronta a história do clube e um desrespeito com os jogadores que já vestiram a 10 do glorioso. Jogador medíocre, lento, sem imaginação e físico zero.

Não. Não tem esse papo de que foi apenas o primeiro jogo e que o estrangeiro necessita de tempo de adaptação. Não nesse caso. Se esse for o cara de criação do Botafogo para 2016 o time está perdido.

Se esses são os ‘reforços’, coitado do torcedor.

Não é visão pessimista, é visão realista. O mais alarmante é a diretoria achar que está no caminho certo.

Diogo, Bruno Silva, Lindoso, Octávio, Emerson, Dierson, Matheus Fernandes, Lizio, Leandrinho ….

É maldade com o torcedor. E tem gente que ainda nem estreou.

O Bangu, adversário da estreia no campeonato carioca, deve ter adorado o que assistiu. O estadual não representa nenhuma ameaça em termos de rebaixamento, mas com esse elenco e essa filosofia, o time não escapa no brasileiro em hipótese alguma.

Será o Vasco de amanhã.

Em tempo: não adiante culpar Ricardo Gomes. Com ‘isso’ que o Botafogo tem hoje, não tem técnico no mundo que dê resultado. Ricardo é um herói. Que coragem.

Fonte: Blog Bate-Pronto - Bruno Voloch - Yahoo! Esportes