Estes quatro meses do ano serviram para o Botafogo se tornar um arremedo de time, sem esquema, sem alma, sem nada. Com Osvaldo de Oliveira, mal ou bem o Botafogo tinha um sistema tático, uma forma de jogar que era bem entendida pelos jogadores e respeitada pelos adversários. Com Eduardo Húngaro perdeu o que tinha e não ganhou uma nova identidade de jogo.

Wagner Mancini pegou essa herança e tomou logo uma goleada, do São Paulo. Até conhecer bem o elenco e dar uma cara de time a este grupo de jogadores vai levar um tempo. Alguns jogadores estão mal e precisam de um descanso, casos de Dória, Jorge Wagner e Júlio César. Com três (ou quatro) mudanças Mancini pode criar um fato novo, renovar o ânimo do time. Zeballos, Bolatti, Júnior César estão pedindo uma chance. E a entrada de Emerson Sheik pode fazer a diferença.

Nem bem chegou, Mancini já detectou falta de empenho dos jogadores. Isso somado aos conhecidos problemas financeiros, que levam a greve de treino e outras coisas mais, explica os maus resultados recentes do Botafogo. É preciso uma urgente e drástica virada neste jogo.

Fonte: Blog do Eraldo Leite - Rádio Globo