Por mais que os interesses de Botafogo e Flamengo na Série A do Brasileiro sejam apenas secundários, entristece vê-los se confrontar às 19 horas de um domingo que encerra o final de semana esticado por um feriado na quinta-feira.

Não tem grandes atrativos o jogo no Estádio Nílton Santos, mas, por si só, o clássico entre os dois times cariocas mais bem colocados na tabela merecia horário melhor, mais condizente à própria história do confronto.

A BEM DA VERDADE, o cenário construído para este jogo reflete um pouco da “desimportância” que tem um dos campeonatos nacionais mais equilibrados do mundo, principalmente após o recente alongamento da Libertadores.

As datas disponíveis no meio de semana da segunda metade do ano são divididas com pelo menos mais dois outros torneios eliminatórios, além da própria: as Copas do Brasil e Sul-Americana _ todos em fases finais de disputa.

Normal, então, que os times mais competitivos tenham que dividir agora seus interesses desportivos e financeiros de acordo com a colocação nas tabelas.

O BOTAFOGO de Jair Ventura, que ocupa a sétima posição na tabela, com 31 pontos (a 18 do líder!), tem bem pouco para almejar no Brasileiro.

Se muito, e se necessário, uma honrosa vaga na fase de grupos da Libertadores do ano que vem.

Ou seja: ainda que tenha a presença de quatro reservas, o time inevitavelmente jogará com a cabeça no duelo de quarta-feira, contra o Grêmio, pelas quartas-de final da Libertadores, também no Nílton Santos.

A RIVALIDADE, porém, ainda salva um pouco do brilho e é um combustível e tanto para o time que sonha com o inédito título da Libertadores.

O 1 a 0 que eliminou os alvinegros nas semifinais da Copa do Brasil ainda não foi bem digerido por muitos.

E o próprio Jair Ventura acredita que uma vitória sobre o Flamengo de Reinaldo Rueda reacenderá a chama dos alvinegros _ time e torcida.

O JOGO é também uma ótima oportunidade para o chileno Leo Valência mostrar a que veio.

Porque até agora nada fez o meia de 27 anos trazido do Palestino em julho para ocupar a lacuna aberta com a precoce saída de Montillo.

Talvez, depois das duas semanas de treinamento, Valencia possa desencantar…

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online