Emerson, Fernandes, Gege, Sassá, Ribamar, Luís Henrique…

O técnico Ricardo Gomes tem elogiado muito o amadurecimento da base jovem que dá o frescor desejado a esse limitado conjunto do Botafogo.

Aos poucos, o clube vai dando forma e conteúdo ao que antes parecia miragem…

E tenho dificuldades para encontrar um paralelo com a preparação do Vasco em 2015.

O problema do time de São Januário foi outro e não cabe decupa-lo neste post.

Na mediocridade técnica do futebol brasileiro de hoje, a juventude destes, mesclada à mediana rodagem de outros, possibilita a montagem de equipe competitiva.

Principalmente se houver a devida noção do limite a ser alcançado…

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online