O Botafogo penou para vencer a Portuguesa na noite de terça-feira, em São Januário!

Mas fez o dever de casa, fazendo 2 a 1 com gols do garoto Gegê e do argentino naturalizado boliviano Lízio _ estreante da vez.

Não foi uma bela atuação, daquelas de encher o torcedor alvinegro de esperança, mas foi nítida a evolução do trabalho de Ricardo Gomes.

É um elenco limitado, com jogadores ainda em desenvolvimento em meio a outros apenas apenas e alguns ainda desconhecidos por aqui.

Mas a harmonia do conjunto pode fazer a diferença deste time, principalmente no Estadual.

Gosto da postura dos times dirigidos por Ricardo Gomes, quase sempre equilibrados entre defesa e ataque, e acho que pode mesmo evoluir com o tempo.

Os argentinos Gervásio Nuñez e Damián Lizio, este naturalizado boliviano, parecem perceber que mediocridade geral facilitará a adaptação ao Brasil.

Nuñez, o “Iaca”, apelido que não me seduz, tentou até fazer gol de letra, num lance que poderia ser concluído de forma mais simples.

Irresponsável, inconsequente?

Talvez, visto que naquele momento o 1 a 1 era um resultado ruim para o Botafogo.

Mas a opção escolhida para o desfecho do lance mostra também personalidade e recurso técnico, valores que fazem bem à auto-estima do time.

Insisto em dizer duas coisas.

A primeira, lembrando que esta primeira fase da competição deva ser vista como uma segunda etapa da fase de pré-temporada.

E a segunda que considero prematuro a condenação deste time que o Glorioso hoje monta sem recursos financeiros.

O futebol está cheio de casos que justificam a prudência…

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online