Que 2016 será um drama todo torcedor do Botafogo já sabe.

Se o time escapar da degola será motivo de muita comemoração. Esse é o único objetivo do ano. O que restou foi brigar contra o rebaixamento.

Ficou claro que o campeonato carioca mais uma vez iludiu a todos.

O que tem chamado atenção entretanto é o número absurdo de jogadores que se machucam a cada rodada.

São em média dois por jogo. É algo absolutamente inexplicável com um elenco recheado de garotos.

O departamento médico está sempre cheio e com diferentes tipos de lesões. É uma atrás da outra.

Ninguém é cobrado passando pela parte de fisiologia até a preparação física. Não é normal.

Joel Carli, Airton, Luis Henrique, Rodrigo Lindoso, Emerson, isso sem contar com aqueles que já passaram, se recuperam e voltam ao departamento médico.

Pode anotar: toda semana tem uma ou duas novidades. Leandrinho foi a vítima mais recente.

Ricardo Gomes anda com discurso de que ‘tudo está sob controle’. Não creio. O Botafogo caminha a passos largos para a segundona.

Como se não bastasse a pobreza técnica e clara deficiência ofensiva, o técnico convive com a incerteza e fragilidade física do elenco.

Não tem quem faça milagre assim.

Fonte: Blog Bate-Pronto - Bruno Voloch - Yahoo! Esportes