Sem dinheiro, os clubes buscam os reforços apostando nos rompimentos de contrato e/ou nos acordos bilaterais com parceiros _ caso de Fluminense e São Paulo.

Traz um tanto de frustração, mas denota responsabilidade.

Na fase do futebol mais competitivo do que virtuoso, o sucesso do Botafogo de 2016 no alcance de suas metas virou receita a ser seguida…

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online