Pena que um gesto inoportuno, com menos de 30 segundos de duração, gere retrocesso na relação institucional entre dois clubes como Botafogo e Flamengo.

A comemoração espirituosa de Vinicius Júnior no gol que fechou a vitória no clássico não foi agressiva.

Mas sócios, torcedores e jogadores do rival se ofenderam com o deboche.

Não são os primeiros, nem os únicos.

Há muita pressão envolvida e, nos dias atuais, quando a galhofa ocorre dentro de campo o que antes era “gracejo” vira “zombaria”

Certo?

Errado?

Não ouso julgar _ tampouco comparar com outros tempos, outros personagens…

Entendo apenas que a diretoria alvinegra não pode ser crucificada por sua tomada de decisão.

É uma situação embaraçosa e perigosa que só quem está no alvo das cobranças pode mensurar.

Ainda assim, acho que o veto da cessão do Estádio Nílton Santos para a final da Taça GB, abrindo mão da receita, é um tiro no próprio pé.

Mas, por ora, foi a forma encontrada na defesa do sentimento alvinegro.

O jogo final do turno entre Boavista e Flamengo será em Cariacica.

Ótimo para os capixabas.

Vergonhoso para os cariocas…

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online