Com a semana cheia para se preparar e receber o São Paulo no domingo, o Botafogo quer manter a sequência de vitórias consecutivas no Campeonato Brasileiro, que hoje é de duas, acertar a defesa e voltar a vencer um rival da parte superior da tabela – o último e único foi o Grêmio, ainda no 1º turno.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, realizada antes do treino no Nilton Santos, Bochecha projetou o desafio diante do Tricolor, no qual, de acordo com o próprio volante, será de suma importância uma postura agressiva.

– Não podemos confundir o momento de tranquilidade (com as vitórias seguidas) com passividade. O time do São Paulo é muito forte e teremos que jogar bem para sair com a vitória diante da nossa torcida – disse Gustavo, que antes frisara um clima mais ameno no clube nesta semana.

Ainda muito tímido perante os microfones, o jovem volante, de 22 anos, externou que não se sente absoluto na equipe de Zé Ricardo, que já o escalou entre os 11 iniciais em seis ocasiões.

– Para mim, são poucos jogos (como titular, ao todo, soma dez dos 11 em que esteve em 2018) ainda. Talvez sim, talvez não (que se sente titular da equipe), sempre respeitando meus companheiros. Mas estou na briga pela posição – comentou a joia de General de Severiano.

Diante do São Paulo, às 16h (de Brasília) deste domingo, no Niltão, Zé deve manter o esquema com três volantes, deixando Bochecha como titular, ao lado de Jean e Rodrigo Lindoso. O duelo será válido pela 27ª rodada do Brasileiro.

Fonte: Terra