Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

X

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

04/04/21 às 17:00 - Giulite Coutinho

Escudo Botafogo
BOT

1

X

1

Escudo Portuguesa
POR

Bolívar critica ex-presidente, mas elogia Botafogo: ‘Tenho um carinho e paixão muito grande’

0 comentários

Compartilhe

Bolivar em Botafogo x Goiás | Campeonato Brasileiro de 2014
Vitor Silva/SS Press/Botafogo

O ano de 2013 começou de maneira bastante especial para a torcida do Botafogo. Após um grande investimento da diretoria em reforços, o Glorioso montou um time titular qualificado, este que o levou ao título carioca daquele ano. Além disso, a equipe ainda herdou a 4ª posição no Campeonato Brasileiro, que a credenciou a uma vaga na Libertadores do ano seguinte. Porém, com o passar dos meses e o início da temporada 2014, a conta dos investimentos realizados começou a chegar e escancarou uma crise econômica sem precedentes para o time de General Severiano. À época dirigido por Maurício Assumpção, o Botafogo com até oito meses de atraso salarial e, ao final do ano, ainda amargou o rebaixamento para a Série B do Brasileirão.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo

Em entrevista exclusiva ao FOX Sports, o ex-zagueiro Bolívar, que vestiu a camisa do clube em meio ao conturbado momento, escancarou a crise financeira do clube e não poupou críticas ao antigo mandatário, principalmente na questão dos constantes atrasos salariais.

“Foram dois anos de Botafogo, tenho um carinho e paixão muito grande, como atleta, por ter vivido momentos inesquecíveis e tudo muito rápido. Até hoje tenho carinho dos torcedores botafoguenses. Depois de um 2013 tão glorioso, ficando em 5º no Brasileiro e podendo disputar uma Libertadores. O mosaico no Maracanã (na Libertadores) é algo que guardo para sempre. Começamos o ano com o Húngaro para iniciar o Estadual e a Libertadores. Naquele momento, os salários atrasaram, e eu, Emerson (Sheik) Edílson e Júlio (César), como mais experientes, queríamos saber qual a real situação do clube. Os mais jovens, que tinham salário menor, vinham nos perguntar porque tinham problemas em casa, estavam passando necessidade. Fazíamos jogos valendo cesta básica porque os mais jovens passavam dificuldade, e não tínhamos retorno do presidente. Veio poucas vezes falar com a gente. Chegamos a quase 8 meses de salários atrasados, fomos eliminados da Libertadores, e o torcedor quer ter uma posição dos jogadores, entramos com algumas faixas. Ele decidiu nos afastar porque sabia que éramos os únicos jogadores que queriam uma posição do clube. Eram 4 jogadores, quase 50% do time titular. Fico triste com o Maurício, em 2013 honrou os compromissos, mas depois o clube acabou rebaixado. A decisão prejudicou o clube e não ele. Não sou de guardar mágoa. Não tive a oportunidade de perguntar o por que da decisão, ela veio pra gente através do Gottardo. Se eu o encontrasse, eu perguntaria”.

Bolívar ainda abriu o jogo e contou um bastidor triste do que acontecia com aquele grupo. Segundo o ex-zagueiro, os nomes mais experientes e com carreiras consagradas, faziam doações de cestas básicas aos atletas ainda em início de carreira, uma vez que os pagamentos não eram realizados pelo clube. “Eu, Sheik e Júlio César fazíamos treino recreativo apostando cestas básicas. Os jogadores passavam dificuldades em casa, a gente não tinha posição do presidente. O clube foi rebaixado. A decisão de nos afastar prejudicou o clube e não ele”.

Fonte: Blog do Sartori - Fox Sports

Comentários