Demitido ao lado de Emerson Sheik em 2014, o zagueiro Bolívar entrou em acordo com o clube para receber cerca de R$ 3,5 milhões de benefícios atrasados como salários, direito de imagem, FGTS e direito de arena, segundo Décio Neuhaus, seu advogado.

Bolívar acionou o clube após sua saída, em outubro, e já teve seu pleito aprovado pelo Tribunal Regional do Trabalho para que sua ação entre no Ato Trabalhista, que ordena as dívidas trabalhistas do Botafogo.

Além de Bolívar e Sheik, os laterais Edílson, hoje no Corinthians, e Júlio César, no Vasco, também estudam acionar o clube para cobrar direitos não pagos.

Fonte: Extra Online