A saída do técnico Oswaldo de Oliveira, anunciada via site oficial do clube no final da tarde desta segunda-feira (09/12), não foi bem recebida pelo experiente zagueiro Bolívar. O jogador, um dos líderes de Oswaldo dentro de campo, junto com o capitão Jefferson e do camisa 10 Seedorf, ficou chateado com a saída do comandante. Bolívar chegou a pedido do técnico no inicio de 2013 e caiu como uma luva no sistema defensivo Alvinegro. O zagueiro está renovando seu contrato com o clube por mais uma temporada e afirma em entrevista a reportagem da Super Rádio Tupi que além de perder um grande profissional, vai perder um amigo.

“Eu fico muito chateado por tudo que eu vivi com o Oswaldo nesses onze meses no Botafogo. A gente fica triste, porque além do lado profissional a gente cria um vinculo de amizade. A relação dele com o grupo de jogadores sempre foi muito boa. Até com vocês da imprensa, ele sempre foi um cara muito educado. Então essa noticia me pegou um pouco de surpresa e eu fico chateado depois de um ano muito bom como o de 2013.”

Oswaldo de Oliveira recebeu uma boa proposta do Santos para comandar o Peixe em 2014 e o Botafogo não cobriu a oferta dos paulistas. A diretoria do clube de General Severiano projeta uma redução na folha salarial do time e um técnico mais barato está nos planos. O favorito para assumir o comando do time, dentro desse perfil, é o auxiliar técnico e treinador do time sub-20 do Botafogo, Eduardo Húngaro.

Outra opção seria um medalhão, o atual campeão da Libertadores e Mundial, Adenor Bachi (Tite), ex-técnico do Corinthians é o preferido. Mas esse profissional tem um salário “top” no Brasil (R$ 700 mil), e isso deve frear as expectativas do clube. A diretoria aguarda a definição da vaga para os Libertadores, que depende do vice-campeonato da Ponte Preta, quarta-feira (11/12), contra o Lanús, em Buenos Aires, na Argentina. Bolívar pede que a diretoria contrate um profissional do gabarito de Oswaldo de Oliveira.

“A gente sabe o elenco que a gente tem e a grandeza do Botafogo requer um treinador do mesmo nível que o Oswaldo. Pelo trabalho que ele fez, a gente pode ver tudo que ele batalhou e todos os objetivos que a gente tentou alcançar e que foram alcançados. Então a gente sabe da dificuldade que é no mercado dos treinadores achar um profissional. A grande maioria deles estão empregados, mas a gente não pode esquecer que alguns treinadores que não tem essa fama de medalhão conseguiram grandes resultados, como o Marcelo Oliveira do Cruzeiro e o Vagner Mancini do Atlético – PR. A direção é muito coerente e vai saber escolher o novo treinador.”

Oswaldo de Oliveira comandou o time do Botafogo durante dois anos. No total, foram 133 jogos, com 64 vitórias, 38 empates e 31 derrotas. O técnico foi campeão carioca em 2013 e alcançou a quarta posição no Campeonato Brasileiro, além de colaborar na formação de jovens atletas. A última contribuição pode ser a vaga para a Libertadores. Para isso que isso aconteça, a Ponte Preta não pode ser campeã da Sul-Americana na próxima quarta-feira (11/12), contra o Lanús.

Fonte: Site da Rádio Tupi