O Botafogo travou recentemente uma luta com a prefeitura do Rio para mudar o nome do Engenhão. Após luta, o clube conseguiu o aval e sua casa se chama agora Estádio Olímpico Nilton Santos. Mas isso pode não durar muito. Com a realização das Olimpíadas em 2016, o Alvinegro espera valorizar a arena e vender naming rights – vender a propriedade de nome. Para isso, a diretoria já acionou todos os patrocinadores oficiais dos Jogos para iniciar uma negociação.

Precisando de dinheiro urgentemente, o Botafogo quer fazer um acordo o quanto antes, mas a realidade é outra. Com o país atravessando instabilidade econômica, poucas empresas estão dispostas a investir em naming rights, que até agora não deslanchou no Brasil. O Alvinegro, no entanto, espera que o estádio saia valorizado das Olimpíadas e desperte interesse para investimentos futuros.

“O Botafogo vive situação muito delicada e precisa de dinheiro para ontem. Os naming rights é uma situação que temos em mãos e tentamos falar com os patrocinadores oficiais das Olimpíadas, mas a verdade é que não tivemos alguma resposta até agora. A realidade do país não ajuda também, assim como a época do ano, com os investidores com as verbas já destinadas”, lamenta o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira ao UOL Esporte.

Consultada pelo UOL Esporte, a Prefeitura do Rio de Janeiro, proprietária do Engenhão, confirmou que o contrato que ela mantém com o Botafogo dá ao clube o direito de explorar o naming rights do estádio. Informou também que o Glorioso pode rebatizar sua arena com o nome de uma empresa. Ressaltou ainda que o possível novo nome só poderá ser utilizado na Olimpíada caso inclua mesmo a marca de um patrocinador dos Jogos.

O fato de o Botafogo vender o naming rights do Engenhão para um patrocinador da Olimpíada, contudo, não garante que o COI (Comitê Olímpico Internacional) ou mesmo o Comitê Organizador Rio-2016 chamem o Engenhão com o nome da companhia. De acordo com o Rio-2016, os direitos sobre o estádio durante os Jogos pertencem aos organizadores da Olimpíada. Qualquer negociação do nome da arena para o evento dependeria de um aval da organização da Olimpíada para valer. Isso pode resultar até mesmo em uma compensação financeira.

Assim, caso um patrocinador da Olimpíada negocie com o Botafogo a inclusão de sua marca no nome do Engenhão, o novo nome só seria usado na Olimpíada após uma negociação com o COI. A princípio, o comitê olímpico pretende chamar o Engenhão simplesmente de Estádio Olímpico durante os Jogos.

Vale lembrar que, oficialmente, a arena do Botafogo chama-se Estádio Olímpico João Havelange. Qualquer que seja a negociação do Glorioso sobre o nome do estádio, a nomenclatura oficial não será alterada.

Fonte: UOL