Após dar preferência aos jogadores, que receberam na semana passada, a diretoria do Botafogo, enfim, quitou, entre segunda e terça-feira, os débitos que tinha com funcionários do clube. Foram pagos o salário de dezembro, a segunda metade do décimo terceiro e férias.

A decisão de privilegiar o pagamento aos atletas deixou funcionários insatisfeitos, mas, segundo o vice-presidente de finanças, Bernardo Santoro, o clube se viu obrigado a agir dessa forma.

— Não recebemos todo o dinheiro que tínhamos direito, então precisamos fazer uma escolha. Uma opção era pagar os jogadores e disputar o Estadual, a outra era não pagar os atletas e não participar do campeonato. Fizemos essa opção por conta do Profut — explicou o dirigente, referindo-se à exigência de os clubes terem Certidões Negativas de Débito (CNDs) para disputar competições oficiais.

O dinheiro usado para pagar as dívidas veio da liberação da verba dos direitos de transmissão para a TV. Além dos integrantes do atual elenco, jogadores do grupo da Série B do Brasileiro do ano passado, que não ficaram para 2016, receberam parte do dinheiro devido.

Fonte: Extra Online