A zona de classificação para a Libertadores do ano que vem, que seria um grande feito para o Botafogo nesta temporada, segue distante (a diferença está em sete pontos). Mas, para um time que iniciou o Campeonato Brasileiro com muitos tropeços, começar a abrir uma vantagem um pouco mais segura em relação à zona de rebaixamento já representa um alívio.

Após vencer o Coritiba na noite de sábado, em Volta Redonda, o alvinegro viu no complemento da rodada, no domingo, essa distância ficar em quatro pontos. No próximo domingo, há o clássico contra o lanterna Flamengo, no Maracanã. Além de enfrentar um rival em grave crise, precisando desesperadamente da vitória, o Botafogo terá a volta de alguns jogadores importantes.

O lateral-direito Edílson, que também tem sido escalado como volante pelo técnico Vágner Mancini em algumas partidas, e o atacante Émerson, que cumpriram suspensão contra o Coritiba, voltarão à equipe. O meia Carlos Alberto, ausente da última partida após reclamar de dores musculares, também tem chance de reaparecer.

— Teremos a volta desses jogadores, que são importantes. O Carlos Alberto fez um exame de imagem que não apontou lesão, então a expectativa é que já no início da semana ele esteja treinando normalmente com o time. O Edílson e o Émerson também vão ajudar a dar uma cara diferente ao time — disse Mancini. — Será importante ter uma semana de treinos para montar o time da melhor maneira.

Depois de o goleiro Andrey ter falhado no gol da derrota para o Sport, na semana passada, o titular da posição, Jéfferson, voltou muito bem ao time alvinegro contra o Coritiba. Mancini reconheceu que ainda está em busca da melhor formação para a equipe.

— Tenho um time na cabeça que ainda não consegui colocar em campo, por causa das lesões e suspensões e também porque alguns atletas chegaram há pouco tempo. Há uma oscilação normal. Pelo que tenho visto, um terceiro homem de marcação no meio-campo pode dar uma sustentação melhor ao time — disse o treinador após a vitória sobre o Coritiba, enaltecendo a entrada de Gabriel na equipe. — Melhoramos o jogo no meio com a entrada dele, os volantes do Coritiba estavam tendo espaço.

LAMENTO PELOS ERROS DE PASSE

Ressaltando que o mais importante era conseguir a vitória para se afastar da zona perigosa da tabela, Mancini admitiu que o Botafogo não fez uma grande partida.

— Taticamente, a atuação foi superior a de outros jogos, mas tivemos muitas falhas. Temos que reconhecer o que foi visto em campo. De maneira geral, foi um jogo baixo em termos técnicos. Tivemos a chance de fazer o segundo gol e ter mais tranquilidade, mas perdemos a oportunidade no pênalti. A equipe teve pouca posse de bola, e isso foi determinante para a pressão que sofremos no fim. Mas vencemos porque houve superação dos jogadores. Isso compensou algumas falhas técnicas que tivemos. O jogadores honraram a camisa do Botafogo e compensaram esse lado técnico.

Fonte: O Globo Online