A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta sexta-feira o afastamento do vice-presidente de estádios do Botafogo, Anderson Simões, e dois funcionários do Vasco. Eles são alvos de investigação na operação “Limpidus”, que investiga a relação dos clubes cariocas com organizadas. A ação é realizada pela Polícia Civil em conjunto com o Ministério Público-RJ.

Simões foi conduzido à delegacia logo pela manhã e prestou depoimento sobre ligação com organizadas. Enquanto falava, policiais encontraram e apreenderam dois facões em sua sala no Nilton Santos (Engenhão). No fim da tarde, a Justiça determinou seu afastamento das atividades no Botafogo.

Por sua vez, o clube ainda não oficializou o afastamento. O Botafogo aguarda notificação oficial por parte da Justiça para que isso ocorra. Segundo apuração do UOL Esporte, é uma questão de tempo para que isso ocorra. O dirigente estará proibido de frequentar estádios de futebol e exercer seu cargo.

Além do botafoguense, dois funcionários do Vasco também foram afastados: Rodrigo Granja Coutinho dos Santos, conhecido como ´Batata´ e Edimilson José da Silva, o ´Tubarão´. Eles são seguranças do Cruzmaltino e também estão afastados de suas atividades.

A investigação está apenas em seu início e terá sequência nos próximos dias. Outros nomes deverão surgir na continuação do inquérito. O futebol respira.

Fonte: UOL