Depois de deixar o Atlético, Rafael Moura entrou na mira do América. Segundo apurou o Superesportes, a diretoria do Coelho considera o atacante interessante e de qualidade, dentro do perfil traçado pela comissão técnica para a temporada 2018. As conversas entre clube e jogador estão adiantadas. Francis Melo, representante de Moura, reuniu-se com integrantes da direção americana na última quinta-feira. O martelo pode ser batido nos próximos dias.

A vontade de permanecer em Belo Horizonte perto dos familiares pesou para o provável acerto de Rafael Moura com o América. Depois de mais de 10 anos fora de Minas Gerais, o centroavante de 34 anos jogou pelo Atlético em 2017 e ficou perto de casa. Ele queria seguir na Cidade do Galo, mas não houve oferta para renovação. O Botafogo surgiu como interessado, porém as negociações não caminharam. Agora, o Coelho surge como destino do “He-Man”.

A possibilidade de contratar Rafael Moura foi citada em grupos de conselheiros do América no WhatsApp. Walter, que disputou o Campeonato Brasileiro pelo Atlético-GO (rebaixado em último lugar, com 36 pontos), também teve o nome comentado, mas precisaria adequar a parte física para acertar com o Coelho. Isso não seria problema para Moura, presente em 50 dos 71 jogos do Atlético no ano.

A contratação de um centroavante é uma das prioridades do Conselho de Administração do América. Bill, que foi titular na Série B – marcou nove gols em 30 jogos -, tem contrato até maio de 2018. A tendência é que esse vínculo seja prorrogado até dezembro, já que o atacante foi importante na conquista do título da Segunda Divisão. Não se pode dizer o mesmo em relação a Edno, também com contrato até maio, e Hugo Almeida, que fica livre neste fim de ano. O outro atacante de área do grupo é o prata da casa Rubens.

Números

Das 50 partidas que fez pelo Atlético em 2017, Rafael Moura foi titular em 14 e marcou 10 gols. Na maior parte da temporada funcionou como “sombra” de Fred, mas chegou a atuar ao lado do camisa 9 nos minutos finais de vários jogos, numa estratégia de atuar com dois centroavantes em situações de desvantagem da equipe.

Em 2016, Moura se sobressaiu no Figueirense que foi rebaixado à Série B. No Campeonato Brasileiro, marcou oito gols em 29 jogos. Ainda balançou as redes na Copa Sul-Americana (três gols em dois jogos), na Copa do Brasil (um gol em cinco jogos) e no Campeonato Catarinense (dois gols em quatro jogos).

No futebol profissional desde 2003, Rafael Moura também atuou por Vitória, Paysandu, Corinthians, Fluminense, Lorient-FRA, Atlético-PR, Goiás e Internacional. Na carreira, ele contabiliza 156 gols em 478 jogos. Os números são de levantamento realizado por sua assessoria particular. Forte na bola aérea, o centroavante de 1,89m foi artilheiro do Campeonato Paranaense de 2009 (14 gols) e da Copa Sul-Americana de 2010 (8 gols).

Rafael Moura por clubes

Atlético-PR (2008/2009): 28 gols em 52 jogos
Fluminense (2006 a 2007 e 2011 a 2012): 28 gols em 85 jogos
Internacional (2012 a 2016): 28 gols em 126 jogos
Goiás (2010): 25 gols em 51 jogos
Corinthians (2006): 15 gols em 51 jogos
Figueirense (2016): 14 gols em 40 jogos
Atlético (2003 e 2017): 10 gols em 51 jogos
Paysandu (2005): 7 gols em 14 jogos
Vitória (2004 a 2005): 1 gol em 5 jogos
Lorient-FRA (2007 a 2008): nenhum gol em 3 jogos

Ficha

Nome: Rafael Martiniano de Miranda Moura
Idade: 34 anos
Nascimento: 23/05/1983
Cidade: Belo Horizonte
Altura: 1,89m
Peso: 85 kg
Pé dominante: direito
Principais títulos: Campeonato Brasileiro (2012), Copa do Brasil (2007), Campeonato Gaúcho (2013, 2014 e 2015), Campeonato Baiano (2004 e 2005), Campeonato Carioca (2012) e Campeonato Paranaense (2009)

Fonte: Superesportes