Estudo do Itaú BBA divulgado pelo site Globoesporte.com nesta terça-feira alertou que o Botafogo tem futuro difícil pela frente, apesar de uma “gestão equilibrada e controlada” em 2017. O grupo analisou os balanços fiscais dos principais clubes brasileiros referentes ao ano passado.

A dívida alvinegra, que vinha caindo desde 2015, voltou a subir – passou de R$ 691 milhões em 2016 para R$ 721 milhões no ano passado. Isso apesar de ter gasto proporcionalmente menos com futebol em relação à arrecadação total em 2017: 54%, contra 70% do ano anterior.

“O problema é o tamanho da dívida em relação à capacidade de pagamento. Quando começar a vencer os impostos, pode haver dificuldade para o clube. Fica cada vez mais difícil imaginar como o clube fará para se livrar das dificuldades e da pressão de caixa que se avizinha. Em 2017 todas as fichas surgiram na mesa: pagamento elevado de impostos atrasados, investimentos, compensação de adiantamentos realizados no passado”, explicam os analistas.

A reportagem ressalta que o Botafogo só fechou as contas do ano passado graças a adiantamentos. E alerta – para todos os clubes -, que “o Profut começará a vencer, as regras de distribuição de direitos de TV mudarão, e isso vai pressionar o fluxo de caixa dos clubes em 2019”.

Fonte: Redação FogãoNET