Nos quatro compromissos recentes do Botafogo em 2018 contra o Vasco, na final do Campeonato Carioca, o Audax Italiano, no jogo de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana, Sport e Grêmio, ambos pelo Campeonato Brasileiro , os alvinegros quase ‘morreram do coração’ por causa dos gols que salvaram a equipe já nos últimos minutos.

Domingo, no compromisso diante do Cruzeiro, no Mineirão, pela quarta rodada da Série A, o atacante Brenner espera que o Glorioso vença, claro, mas sem causar sustos nos torcedores e até mesmo nos jogadores.

“Os gols estão acontecendo no fim desde o Vasco na conquista do título carioca, não desistimos. Mas o mérito é que não nos desorganizamos no final. Estamos sempre buscando os gols e as vitórias. Vêm acontecendo, mas não bate esse pensamento de que vamos dar um gás só no fim dos jogos. A gente quer o quanto antes, daria até um alívio, mas o importante é conquistar a vitória”, destacou o jogador.

Brenner sabe que não haverá facilidade em Belo Horizonte por causa da possibilidade de a Raposa não mandar todos os seus titulares a campo. “Vantagem é complicado, ainda mais lá. Eles, pelas outras competições (Brasileiro e Libertadores), montaram um elenco forte. Independentemente de quem entra, estão bem servidos. Assim como contra o Grêmio (2 a 1, gol de Gilson já nos acréscimos), se entrar um time alternativo, será forte. Grande time, grande camisa. Temos que fazer bela partida para, de preferência, voltar com os três pontos”, afirmou o camisa 9.

Perguntado sobre sua meta de gols, Brenner, artilheiro do Botafogo no ano com oito, esquivou-se. “Se eu citar meta, vou botar uma pressão em mim que não preciso”, brincou.

Fonte: O Dia Online