Em novembro de 2013, o Botafogo lutava por uma improvável vaga na Libertadores enquanto o Fluminense fazia de tudo para evitar mais um rebaixamento em sua história. Um ano depois, a história é completamente inversa. O Tricolor precisa pontuar o máximo possível para se classificar para a competição internacional. O Alvinegro, por sua vez, vive situação delicadíssima contra a degola. O clássico da sobrevida das equipes na competição é neste sábado, às 19h30, no Maracanã.

Amigos de longa data, Cristóvão Borges e Vagner Mancini sabem que a situação de ambas as equipes não é das mais simples. Até por isso, a amizade ficará fora de campo. O técnico do Fluminense lamenta a situação em que o rival se encontra, mas deixa claro que o Tricolor precisa da vitória e manda o recado para os botafoguenses.

“Às vezes na vida acontece isso, nos coloca nessa situação. Se tem que sobreviver um, melhor que seja o Fluminense. Temos que continuar ganhando. Se fizermos uma nova sequência não precisa nem olhar para ninguém, pois vamos chegar lá. Se perder fica mais difícil. Dependendo dos resultados das equipes mais próximas, ficaríamos seis pontos atrás faltando quatro jogos”, disse Cristóvão Borges.

O Botafogo, por outro lado, precisa desesperadamente dos três pontos e quem sabe sair da zona de rebaixamento – para isso teria que torcer por um tropeço dos rivais direto na luta contra a degola. Vagner Mancini deixa claro que sua preparação para o clássico é diferenciada dos demais jogos e que espera um retorno dos seus atletas.

“Clássico requer um pouco mais de atenção, equilíbrio e seriedade. É um jogo diferente e temos que saber lidar com isso tudo. Futebol não é igual todos os dias. Sempre tem cenário diferente. Atleta tem que saber se reinventar. Passamos a realidade dos fatos para que encarem da melhor maneira”, afirmou Mancini.

Para o clássico, o Fluminense preferiu manter o mistérios e não confirmou a escalação com antecedência. Wagner sentiu incomodo titular, não treinou e é dúvida. Elivélton e Bruno, com dores no púbis e joelho direito, respectivamente, seguem no departamento médico e desfalcam.

Já o Botafogo não poderá contar com Júnior César, expulso contra o Atlético-PR – Sidney será titular. Suspenso pelo STJD, Airton também desfalca. Já Carlos Alberto sequer treinou durante a semana, mas ainda tem chance de jogar, embora a situação seja complicada. Marcelo Mattos, Andreazzi e Gegê devem ser os escolhidos.

Fonte: UOL