Botafogo e Fluminense decidem vaga na final do Campeonato Carioca neste sábado, às 18h30. O duelo entre os clubes não está acirrado apenas dentro de campo. Nos bastidores, Alvinegro e Tricolor travam uma batalha que gerou atrito e algumas provocações. A diretoria das Laranjeiras ficou insatisfeita e se sente prejudicada por duas decisões que favorece o clube de General Severiano.

A primeira delas foi a mudança do local da partida. Após a primeira partida ser realizada no Maracanã, o Botafogo pediu para que o segundo jogo ocorresse no Engenhão. A Ferj, inimiga do Fluminense nos bastidores, deu parecer favorável ao Alvinegro, o que irritou o Tricolor. Em nota oficial, o presidente Carlos Eduardo Pereira alfinetou o rival: “Choradeira”, disse.

Além do local do confronto, o Fluminense se viu novamente enfraquecido fora dos gramados com a punição de Fred. O atacante acabou punido por desrespeitar a arbitragem no jogo contra o Flamengo, pela Taça Guanabara. Ele foi expulso e deu declarações fortes contra o juiz e acabou punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ) com uma partida, o que o tirou do segundo duelo da semifinal – no primeiro o atacante marcou duas vezes na vitória por 2 a 1.

“Se trouxe benefício ao Botafogo, estão certos em pedir a troca. Se julgam assim, estão certos. O campo é muito bom, o Fluminense tem história de conquistas ali, dentro da cidade do Rio. Não acredito em grandes problemas. É um estádio do Botafogo, mas o gramado tem as mesmas dimensões. Nada vai nos atrapalhar. Espero que o estádio esteja em condições de receber um jogo dessa envergadura, já que está em reforma”, disse o técnico do Fluminense, Ricardo Drubscky.

O técnico Ricardo Drubscky teve problemas para montar o Fluminense sem Fred, já que não tem substitutos diretos para a posição. O treinador optou por escalar Lucas Gomes no ataque ao lado de Kenedy, deixando o setor sem um camisa 9 de origem. Nos treinamentos, ele também optou por deixar Marlon entre os reservas e manter Henrique no time titular, ao lado de Gum.

Com exceção de Fred, o Fluminense conta com todo seu elenco à disposição para o clássico com o Botafogo. O lateral direito Wellington Silva e o atacante Kenedy cumpriram suspensão no primeiro jogo da semifinal, mas agora estão de volta ao time tricolor.

O Botafogo, por sua vez, viu um vídeo de Thiago Carleto garantindo o Botafogo na decisão do Carioca para pegar a “Urubuzada” (Flamengo). O Fluminense não gostou e rebateu do outro lado. O técnico René Simões lamentou o vacilo do lateral esquerdo do Alvinegro.

“Demos arma ao adversário. Somos pessoas públicas. Participo de um grupo de whatsapp da minha família. Hoje, colocaram um negócio lá, e eu pedi para retirarem imediatamente. Já conversei com o Carleto. Ele estava em uma reunião de amigos e entrou na brincadeira. Nós temos que ter cuidado. Depois que cai na rede, amigo, não tem mais controle”, reclamou.

Sobre o fato de jogar em casa, René Simões não ficou em cima do muro. Para ele o Botafogo tem sim uma vantagem por estar habituado com o estádio. Por outro lado, ele diz que o adversário tem outra vantagem. E não apenas a do empate.

“Este time do Fluminense ainda não jogou aqui. O time do Botafogo que entra em campo leva vantagem por jogar em casa. Mas o Fluminense é um time que não jogou quarta-feira, entra com as pernas mais recuperadas”, afirmou.

Sobre o time, o Botafogo deverá ter novidades. Jobson deverá ser barrado para a entrada de Rodrigo Pimpão. Gilberto, que ficou no banco pela Copa do Brasil, retoma vaga na lateral direita – Luis Ricardo volta para o banco. Outra dúvida é sobre o retorno de Marcelo Mattos ao time titular. Giaretta poderá ser recuado e Alisson perderia a vaga.

BOTAFOGO X FLUMINENSE

Data e hora: 18/04/2015, às 18h30 (horário de Brasília)
Local: Estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Arbitragem: Péricles Bassols Pegado Cortez
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises e Michael Correia

BOTAFOGO
Renan; Gilberto, Renan Fonseca, Alisson (Diego Giaretta) e Thiago Carleto; Diego Giaretta (Marcelo Mattos), Willian Arão, Tomas e Elvis; Rodrigo Pimpão e Bill
Técnico: René Simões

FLUMINENSE
Diego Cavalieri, Wellington Silva, Henrique (Marlon), Gum e Giovani; Edson, Jean, Vinicius e Gerson; Lucas Gomes e Kenedy
Técnico: Ricardo Drubscky

Fonte: UOL