Botafogo e Goiás tem duelo de contestados no Mané Garrincha

Compartilhe:

A expressão “nada como um dia após o outro” pode ser usada para ilustrar o duelo deste sábado, às 18h30m, entre Botafogo e Goiás, em Brasília. Tudo por conta de seus atacantes, Rafael Marques e Walter, respectivamente. Hoje intocáveis nas equipes, os jogadores nem sempre gozaram de prestígio com os seus torcedores. Contestados ao retornarem ao futebol brasileiro no meio do ano passado, deram a volta por cima e ditam o ritmo dos respectivos ataques no duelo do Mané Garrincha, válido pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Artilheiro alvinegro com cinco gols no nacional, Rafael Marques passou o ano de 2012 sem balançar a rede. No último domingo, ao marcar dois gols contra o Vasco, foi exaltado pelo técnico Oswaldo de Oliveira, seu principal defensor. É um dos destaques do time, que tem 24 pontos e só não é líder por ter pior saldo de gols que o Cruzeiro. Com um gol a menos, Walter se tornou uma das sensações do Brasileirão. Tudo por conta de sua forma física. Acima do peso e com uma barriga protuberante, tem dado trabalho aos defensores e foi o herói esmeraldino na rodada passada com dois gols diante do Náutico, que levaram o Goiás aos 16 pontos, na décima colocação. O goleiro alvinegro Jefferson, inclusive, já demonstrou preocupação com o atacante do clube goiano.

– Ele (Walter) tem tido uma grande importância nos últimos jogos e feito gols tanto com a cabeça quanto com os pés. É um jogador que, independente do peso, sabe fazer gols e precisamos ter atenção. Bate muito bem na bola, o próprio Bolívar nos alertou sobre isso.

Sem tempo para treinar a equipe entre uma rodada e outra, o técnico Oswaldo de Oliveira resolveu poupar os titulares na atividade da última sexta, realizada em Brasília, e manteve no ar o mistério sobre qual time entrará em campo. Bolívar e Gabriel, suspensos, devem dar lugar a André Bahia e Renato, respectivamente. Na parte ofensiva, Seedof deve retornar e Elias pode ser mantido no time titular, no lugar do uruguaio Lodeiro, convocado.

O Goiás ainda não se encontrou no Campeonato Brasileiro. Com quatro vitórias, quatro empates e quatro derrotas, o time vive emoções distintas a cada partida. Antes de enfrentar o Náutico, na última rodada, a preocupação era se afastar da zona de rebaixamento. Mas após a vitória por 2 a 1, a equipe esmeraldina já se vê a três pontos do G-4. Para conseguir enfim se aproximar dos líderes, o Goiás precisará vencer dois jogos seguidos pela primeira vez neste Brasileirão.

O jogo será exibido para todo o país pelo PremiereFC, em sistema pay-per-view, e acompanhado em Tempo Real pelo GLOBOESPORTE.COM com vídeos exclusivos.

header as escalações 2

Botafogo: mexendo o menos possível no time nas últimas rodadas, o treinador Oswaldo de Oliveira se viu obrigado a realizar mudanças na equipe que irá enfrentar o Goiás. Na parte defensiva, Bolívar e Gabriel, suspensos, dão lugar a André Bahia e Renato, respectivamente. Já no setor ofensivo, Seedorf deve retornar e Elias mantido no time titular, no lugar de Lodeiro, convocado pela seleção uruguaia. O provável time do Bota tem
Jefferson; Gilberto, André Bahia, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Renato, Vitinho, Seedorf e Rafael Marques; Elias.

Goiás: Enderson Moreira fez mistério quanto ao aproveitamento do meia Hugo, que cumpriu suspensão na última rodada. Se ele retornar ao time titular, o jovem Paulo, de 20 anos, deverá ficar no banco de reservas, com Tartá sendo adiantado para jogar ao lado de Walter. Quem também fica à disposição é Dudu Cearense, mas David deve permanecer na equipe principal. A provável formação esmeraldina tem Renan; Vítor, Ernando, Rodrigo e William Matheus; Amaral, David, Renan Oliveira e Hugo (Paulo); Tartá e Walter.

quem esta fora (Foto: arte esporte)

Botafogo: o lateral-direito Lucas e o meia Cidinho, que se recuperam de lesão, Bolívar e Gabriel, suspensos, e Lodeiro, convocado pela seleção uruguaia.

Goiás: o volante Thiago Mendes, com lesão na coxa, segue fora da equipe. O departamento médico ainda conta com o lateral-esquerdo Mário Sérgio e com o atacante Júnior Viçosa.
 

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Botafogo: Dória, Gilberto, Julio Cesar, Lodeiro, Lucas, Renan e Vitinho.

Goiás: Valmir Lucas e William Matheus.
 

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

Sandro Meira Ricci (PE) apita o jogo, auxiliado por Alessandro Rocha Matos (BA) e Emerson Augusto de Carvalho (SP). O árbitro já participou de duas partidas: Atlético-MG 0 x 0 São Paulo e Criciúma 0 x 2 Corinthians. Ele tem média de seis cartões amarelos aplicados e expulsou um jogador. Ele assinalou um pênalti e tem 41,5 faltas marcadas por confronto. O campeonato tem média de 4,2 cartões amarelos e 0,2 cartão vermelho. São 33,5 faltas e 0,2 pênalti por confronto.
 

header_estatisticas (Foto: arte esporte)

Botafogo: o Glorioso é o quinto que mais chuta a gol (média de 13,8 por jogo) e mantém um bom aproveitamento: um gol a cada 8,3 finalizações. Em contrapartida a Walter, que chuta bastante a gol, o atacante Rafael Marques finaliza pouco, mas tem sido certeiro no campeonato: foram cinco finalizações defendidas, nove para fora e outros cinco gols marcados. A exemplo de seu adversário, o Glorioso precisa melhorar o índice de passes, já que é o segundo time que mais erra passes no campeonato: média de 33,5 por partida. Se bem posicionada, a defesa alvinegra pode levar a melhor sobre o ataque do Goiás, que é recordista em impedimentos, com 41 em 12 jogos.

Goiás: o Esmeraldino leva vantagem no histórico do confronto em Campeonatos Brasileiros: foram 15 vitórias, contra 11 do Botafogo e seis empates. A equipe precisa aprimorar os passes para melhorar seu desempenho, afinal é o time que mais errou este fundamento até aqui, com média de 34 passes errados por partida. Em termos de finalização, tem o segundo pior aproveitamento (um gol a cada 14 chutes), muito por causa do atacante Walter. O jogador arrisca bastante, mas tem um fraco índice de acertos. Sem contar os chutes bloqueados, Walter finalizou 36 vezes, mandou a bola para fora 21 vezes, acertou a trave uma vez, teve seu chute defendido em dez oportunidades e mandou a bola para a rede quatro. Ainda assim, é o caminho dos gols e jogadas perigosas do Goiás.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários