Quem só olhar para os adversários que o Alvinegro enfrentou até aqui pode pensar que a equipe já está nas fases finais da Libertadores — foram dois dos maiores clubes mais de seus países, com muita experiência no maior torneio da América do Sul.

O Colo-Colo, adversário anterior, participou 32 vezes da competição, jogou duas finais e faturou um título. O Olimpia, adversário de hoje, tem três títulos de Libertadores, quatro vice-campeonatos e impressionantes 39 participações. E mais: a equipe é extremamente forte jogando em casa. A última vez que foi eliminada no tempo regulamentar na Libertadores disputando o segundo jogo em seu próprio campo foi em 1969, contra o Peñarol.

O treinador Jair Ventura reconhece o desafio representado pelo adversário, mas não perde a confiança:

— É uma equipe muito competitiva, que sabe jogar a competição, tricampeã Libertadores. É claro que me preocupa muito. Mas nós os estudamos bastante, a gente conhece — amenizou.

O Botafogo tem números mais modestos: está na quinta participação no torneio, e sua melhor campanha foi a semifinal de 1963.

A experiência conquistada até aqui será necessária: o grupo 1, do qual o Botafogo fará parte se passar pelo Olimpia, já conta com Atlético Nacional, Estudiantes (Argentina) e Barcelona de Guayaquil (Equador). As três equipes, somadas, têm seis Libertadores na sala de troféus e chegaram a dez finais.

Fonte: Extra Online