O chute de canhota de Rodrigo Lindoso, que garantiu o empate com o Sport e um ponto fora de casa para o Botafogo, segunda-feira, entrou para a galeria de gols tardios que viraram rotina no Alvinegro. Em três das últimas quatro partidas o time de Alberto Valentim buscou o resultado nos acréscimos.

O torcedor do Botafogo que acredita na equipe até os minutos finais vem sendo recompensado. Anteontem, depois de ter sofrido gol do Sport já aos 41 do segundo tempo, o Alvinegro foi insistente e conseguiu empatar aos 48. Lindoso repetia ali o feito de Rodrigo Pimpão, que havia garantido a vitória sobre o Audax Italiano, pela Copa Sul-Americana, no último dia 12, aos 46 da etapa final. Quatro dias antes, Joel Carli igualou a decisão do Estadual com o Vasco, que depois seria vencida nos pênaltis, aos 50 do segundo tempo.

— Isso só mostra a superação da equipe, o quanto somos um time que se mantém organizado durante a partida, mesmo nos momentos finais — analisou Valentim: — Vem sendo assim nos últimos jogos.

A única partida da sequência sem gol nos acréscimos foi a estreia no Brasileiro, contra o Palmeiras. Mas neste jogo o Botafogo também não desistiu: o empate saiu aos 37 do segundo tempo, com Igor Rabello.

— O Brasileiro é difícil, não vamos ganhar sempre. Somar um ponto fora com um gol no fim é importante — comentou o atacante Ezequiel.

Fonte: Extra Online