O clima entre Botafogo e Leonardo Valencia não é dos melhores. O chileno, sem ser utilizado com frequência por Eduardo Barroca na primeira metade da temporada e fora dos planos do treinador para o restante do ano, oficializou um pedido para treinar em separado do restante do elenco até resolver as questões do seu futuro.

Chateado com a falta de chances com Eduardo Barroca, Leonardo Valencia avisou ao departamento de futebol do Botafogo que deseja deixar o clube. Até lá, portanto, o meio-campista fará trabalhos separados dentro da academia. Não há nenhum tipo de lesão, apenas o desejo do chileno em procurar novos ares. A informação foi dada primeiramente pelo “Globo Esporte” e confirmada pelo LANCE!.

Léo Valencia não apareceu no treinamento desta quinta-feira, realizado no campo anexo do Estádio Nilton Santos em tempo integral, por estar sentindo febre e náuseas. Portanto, o chileno não se reapresentou para cuidar do seu lado médico.

Contratado na metade de 2017 junto ao Palestino-CHI, o contrato de Valencia com o Botafogo se encerra em julho desse ano, mas existe uma cláusula pré-acordada para que o vínculo seja renovado automaticamente por mais uma temporada – na época da contratação, o chileno não pôde assinar um vínculo de maior duração por não ser um residente do país.

O Botafogo não é contra a saída do jogador, mas também não quer liberá-lo de graça. Até agora, nenhuma proposta oficial chegou para Leonardo Valencia, que seguirá normalmente no Alvinegro caso não apareça uma proposta oficial. No mês passado, a Universidad de Chile chegou a sondar o meio-campista, mas a diretoria do Botafogo estaria disposta a ouvir a negociação apenas se a equipe chilena incluísse um centroavante no negócio – algo que não é mais necessário, por conta da chegada de Victor Rangel.

O meio-campista de 28 anos chegou ao Botafogo sendo uma figurinha repetida nas convocações da seleção do Chile e com a esperança de substituir Walter Montillo na Libertadores de 2017. O desempenho do gringo, porém, nunca foi o esperado: o atleta vestiu a camisa do Botafogo em 73 oportunidades, fazendo cinco gols – em 2019, foram apenas nove partidas disputadas.

Fonte: Terra