Capitão do Botafogo, no clube desde 2016 e um dos heróis do título carioca de 2018, Carli não tem situação definida. Com contrato até o fim de 2021 por conta de renovação automática por meta de jogos e alto salário, ele recebeu propostas, mas o clube optou por não analisar.

Foi o que explicou o ex-presidente e atual integrante do Comitê Executivo de Futebol, Carlos Augusto Montenegro, em entrevista à Rádio Brasil.

— Tem um salário que não é barato, é um belo jogador, um líder. Jogador nas bolas altas impressionante, mas nós temos uma janela. Nós tivemos algumas propostas por ele, mas não aceitamos analisar enquanto não fica esclarecido algumas situações. Inclusive a do Gabriel. Vai depender do que vai acontecer até janeiro. Mas se o Carli ficar vai ser ótimo – declarou Montenegro.

Sobre Gabriel, a situação também segue indefinida. Ele se apresenta nesta quarta ao Atlético-MG, mas o desejo dele de jogar no Botafogo é o trunfo do Glorioso.

— A minha esperança é porque o Gabriel quer muito ficar no Botafogo. Ele não se sente tão confortável no Atlético-MG, mas ele é profissional. Tem que cumprir contrato. Ele está tentando conversar lá, mas isso envolve talvez uma possível troca por alguém. Tem que ver se o técnico novo quer. Estamos tentando levantar um dinheiro para fazer uma proposta mais concreta. Existe o interesse dele e nosso. O Atlético sabe disso, mas também tem que zelar pelos interesses dele também – completou Montenegro.

Fonte: Redação FogãoNET e Rádio Brasil