Botafogo reencontra Souza, ‘inventor’ do chororô, em duelo de estreia na Série B

Compartilhe:

A torcida do Botafogo vive uma relação não muito amigável com Souza, atacante que oficializou o ‘chororô’, criado pela torcida do Flamengo após a reclamação de elenco, comissão técnica e diretoria após a final do Carioca de 2008. No jogo seguinte do Rubro-negro, contra o Cienciano-PER, pela Libertadores, o jogador marcou um gol e na comemoração fez o gesto provocativo aos alvinegros. Neste sábado, os dois se reencontram, já que o atleta está no Paysandu, primeiro rival do clube de General Severiano na Série B, neste sábado, às 21h, no Mangueirão.

Souza tem personalidade suficiente para lidar com a situação. O atacante deixa claro que o arrependimento sequer passa por sua cabeça. O gesto do “Chororô” entrou para história em uma das maiores provocações da história recente do futebol. Estigma esse que o Botafogo carrega até hoje.

“Sei que a torcida do Botafogo não gosta de mim. Torcedor não gosta de quem fez alguma coisa por outro time. Mas, para mim, é como se fosse qualquer jogo. Quero fazer gol. É minha estreia na Série B e estou bastante motivado. Espero fazer boa partida”, disse Souza ao UOL Esporte. “O que fiz virou história. Já está feito. Não me arrependo de nada. Foi uma comemoração que a torcida do Flamengo gostou bastante. O momento agora é diferente”, completou o atacante.

Com fama de carrasco do Botafogo, Souza já passou por alguns clubes desde que saiu do Flamengo, em 2008. Sem a camisa do Rubro-negro, a verdade é que o atacante não tem tido tanta sorte contra o Alvinegro. Nos últimos seis jogos, ele marcou apenas em duas oportunidades, quando defendia o Bahia, em 2011. Já são três confrontos em que ele passou em branco contra o clube de General Severiano.

“Na maioria das vezes que enfrentei o Botafogo fiz gol. Sempre fui feliz contra eles. Mas agora é outro momento. São outros jogadores. Estou muito motivado, até porque a expectativa é do Mangueirão lotado. A torcida do Paysandu é muito fanática. Vai lotar o estádio. O nosso time vem forte e a nossa meta é voltar à elite do futebol, que é o nosso devido lugar”, afirmou Souza sem levar os números em consideração.



Fonte: UOL
Comentários