A passagem do zagueiro André Bahia pelo Botafogo já acabou há alguns anos, mas o nome do jogador continua sendo falado em General Severiano. Segundo o processo, no qual o atleta deu entrada em 2015, o valor solicitado era de R$ 600 mil, mas a juíza do caso, em outubro de 2018, homologou a dívida em mais de R$ 2 milhões.

A diretoria do Botafogo deve marcar uma reunião com André Bahia e seus advogados para tratar do assunto o mais breve possível. Por causa deste processo e também do que foi movido pelo ex-treinador Oswaldo de Oliveira, boa parte da quantia da venda do volante Matheus Fernandes para o Palmeiras, foi penhorada, pouco mais de R$ 1,8 milhão.

Outro jogador alvinegro foi vendido recentemente. Igor Rabello custou R$ 13 milhões ao Atlético-MG. O dinheiro foi utilizado para pagar salários e direitos de imagem dos jogadores ainda do mês de novembro, férias e 13º de 2018. Os funcionários do clube, que também estavam com a folha de pagamento atrasada, também oram pagos com este dinheiro. Eles receberam o salário de dezembro, férias e 13º.

Sobre o processo movido por Oswaldo, o Botafogo obteve uma derrota na última semana no Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ). O alvinegro entrou com um recurso, porém o mesmo foi negado.

Pelo bom relacionamento que sempre teve com André Bahia e por ele ter tido boa passagem e ser querido pelos torcedores, a diretoria do Botafogo acredita que um acordo pode ser feito e o caso tenha um final feliz para ambos os lados.

Fonte: Esporte 24 Horas