Punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa de brigas da torcida no Serra Dourada, ano passado, o Goiás escolheu levar para Juiz de Fora o jogo desta quarta-feira, às 22h, contra o Botafogo, de olho na bilheteria — já que é o mandante. Mesmo sabendo que isso significaria praticamente inverter o mando, já que a torcida alvinegra é considerável no município mineiro. E é com esse apoio vindo das arquibancadas que o Glorioso espera derrotar o Esmeraldino, para deslanchar no Brasileiro.

Além da presença da torcida, o Botafogo vai se sentir em casa também pela proximidade. Do Rio, a delegação percorreu apenas 181 quilômetros, numa viagem de ônibus que demorou duas horas e 40 minutos, até o local da partida. Já o time do Goiás teve que encarar mais de 1.120 quilômetros, numa jornada de mais de três horas de avião.

Mas nada disso tira o foco de Vagner Mancini. Para o treinador, mais importante do que o incentivo das arquibancadas será o desempenho da equipe em campo, que precisa ser igual ou melhor do que aquele demonstrado na goleada sobre o Criciúma, sábado.

— Jogar em Juiz de Fora, onde o Botafogo tem mais torcida, nos ajuda. Normal que o time se sinta mais em casa do que o Goiás, que vai se deslocar mais. Mas futebol é dentro de campo. Temos que fazer todos os fatores valerem desde que a equipe jogue como no último sábado. E é isso o que espero — disse ele, que hoje completa um mês no comando do Alvinegro: — Vencer é fundamental para comprovar a evolução. E, vencendo, a gente se afasta da parte de baixo e vai para a de cima, que é o que a gente quer.

Local: Estádio Mário Helênio, Juiz de Fora-MG

Horário: 22h

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Goiás: Renan; Thiago Mendes, Jackson, Alex Alves e Juliano; Amaral, David, Ramon, Esquerdinha e Tiago Real; Danilo. Técnico: Ricardo Drubscky

Botafogo: Jefferson, Edílson, Bolívar, Dória e Junior César; Gabriel, Bolatti, Jorge Wagner e Daniel; Emerson e Zeballos. Técnico: Vagner Mancini

Fonte: Extra Online