O Botafogo, afetado por grave crise financeira, organiza os últimos detalhes para fechar parceria com Brasília e mandar clássico com o Fluminense no estádio Mané Garrincha. O caminho tomado pelo presidente Maurício Assumpção de abandonar o Maracanã na 15ª rodada do Campeonato Brasileiro é uma tentativa para o clube arrecadar mais com o duelo disputado na capital federal.

A estratégia alvinegra de privilegiar a torcida de fora do Rio de Janeiro e jogar o clássico em Brasília no dia 17 de agosto é contrária a de seus rivais. Flamengo, Fluminense e Vasco apostam no fator casa no Campeonato Brasileiro para manter o bom momento – no caso tricolor – e iniciar recuperação – o Rubro-Negro pela Série A e o Cruzmaltino pela Série B.

A temporada 2013 foi marcada por jogos em outras praças, mas tal iniciativa já foi freada pelos cariocas.

O principal entusiasta dos jogos no Maracanã é Vanderlei Luxemburgo. O treinador chegou ao Flamengo com apelo para a diretoria abandonar o plano de jogar em outras praças e, até o momento, consegue convencer os cartolas rubro-negros – também pela pressão pelos maus resultados.

A campanha do Botafogo no Brasileirão também é ruim. O time está na 13ª colocação e somou apenas 12 pontos após 12 rodadas disputadas. A necessidade de ganhar fôlego financeiro, porém, fala ainda mais para o Alvinegro.

Fluminense e Vasco também não abrem mão de jogos no Maracanã e São Januário. O Cruzmaltino busca reencontro com os seus torcedores na Série B, após mandar quatro jogos sem sua torcida e outros três longe do Rio de Janeiro por causa de punição do STJD.

Na última temporada, os duelos de primeiro e segundo turno do Brasileiro entre Flamengo e Vasco foram disputados no Mané Garrincha. O próprio Botafogo jogou na capital federal contra o Goiás na última edição do campeonato nacional. O Alvinegro tira o clássico com o Fluminense do Rio de Janeiro pelo segundo ano seguido. A Arena Pernambuco foi sede do confronto entre as equipes em 2013 –  equipe de Seedorf e cia. venceu por 1 a 0.

Fonte: UOL