Botafogo usa traumas com Jobson para justificar veto a Adriano

Compartilhe:

O Botafogo foi sondado por representantes de Adriano para utilizar profissionais do clube com o objetivo de recuperar o “ser humano”. A opção de contratar o atacante foi levantada, mas a diretoria já descartou a possibilidade. Segundo apuração do UOL Esporte, o Alvinegro está traumatizado com o relacionamento com Jobson num passado recente e esse foi um dos principais motivos para não iniciar uma negociação com o jogador com passagens por Flamengo, Inter de Milão, São Paulo, Corinthians e seleção brasileira, entre outros.

A diretoria do Botafogo reconhece todo o potencial do atacante e levantou a possibilidade de um contrato de risco, baseado em metas. Porém, alguns dirigentes foram veementemente contra a opção e tiveram sua opinião respeitada. Os entreveros com Jobson foram argumentos determinantes para que Adriano não figurasse como opção para a próxima temporada.

Jobson deixou o Botafogo após inúmeros atos de indisciplina, como a discussão com o fisiologista Altamiro Bottino, em 2012, quase chegaram às vias de fato. A situação piorou com o passar do tempo e o atacante foi negociado com o São Caetano, onde não teve destaque e se envolveu em mais confusões. Após alguns meses treinando em separado, ele fechou com o Al-Ittihad, da Arábia Saudita.

Confiante em conseguir uma vaga na próxima Libertadores, o Botafogo sabe que precisará reforçar ainda mais o elenco. Em grave crise financeira, o Alvinegro não tem muitas alternativas e via em Adriano grande potencial de ser decisivo a favor da equipe na competição internacional. Porém, os problemas fora de campo pesaram e a ideia foi rapidamente descartada.

Responsável pela aproximação, Fabiano Farah não é empresário de Adriano, mas entrou em contato com o agente do jogador, Luiz Cláudio Menezes, e pediu autorização para buscar ajuda para o atacante junto a seus amigos dirigentes de clube, como Sidnei Loureiro, gerente técnico do Botafogo.

Além dos problemas no tendão do pé esquerdo, pessoas próximas a Adriano dizem que o velho problema com o consumo de álcool impossibilita seu retorno aos gramados.

Adriano não joga futebol profissionalmente desde março de 2012, quando atuou pelo Corinthians no Campeonato Paulista. Pouco tempo depois, foi desligado do clube do Parque São Jorge por se ausentar em sessões de fisioterapia.

Em abril, realizou uma nova cirurgia no pé esquerdo sob os cuidados de médicos do Flamengo, clube que aceitou seu retorno meses depois. Com novos problemas de falta, o Imperador foi desligado também do time carioca no final do ano sem sequer entrar em campo.

Sem clube, Adriano disse, através de sua assessoria de imprensa, que vinha mantendo a forma para voltar aos gramados no meio de 2013. E quase retornou, em uma negociação com o Internacional. No entanto, ele foi reprovado em exames médicos. Desde então, aparece mais em fotos de paparazzi nas noites do Rio de Janeiro do que em noticiários esportivos.

Fonte: UOL

Comentários