O volante Bruno Silva se defendeu após a expulsão no apito final da decisão contra o Vasco. O jogador alegou não foi proposital a bolada que deu no árbitro Bruno Arleu de Araújo. O “acidente”, segundo Bruno, aconteceu porque ele já tinha armado o chute e nada foi proposital. Com o cartão, o jogador não enfrenta o Flamengo na semifinal geral. Bruno Silva não conversou com o juiz após o jogo, mas tratou de se desculpar com ele.

– Realmente a bola pegou nele, mas não tive a intenção. Quando eu rolei a bola para chutar, ele encerrou o jogo e bateu. Primeiramente, eu respeito a integridade física dele, não vou dar uma bola para machucar ele. Se ele achar que foi por intenção, eu peço desculpa a ele e vida que segue – disse, seguindo comentando sobre o caso.

– Eu me cobro bastante, é meu jeito dentro de campo, esse de falar. Mas eu tenho a cabeça no lugar. Como falei, não tive a inteção, se ele achou. Estou com a cabeça tranquilo, vou embora sabendo que tenho a consciência tranquila.

Bruno viaja agora para o Equador, onde o Botafogo enfrenta o Barcelona (EQUI) na próxima quinta-feira (20), pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América.

Fonte: FutRio