Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Caio Ribeiro recorda penúria no Botafogo e pede ‘choque de gestão’: ‘Momento é um pouco menor’

17 comentários

Compartilhe

Caio Ribeiro analisa Botafogo 2x5 Grêmio
Reprodução/SporTV

Hoje comentarista, Caio Ribeiro relembrou sua passagem como jogador pelo Botafogo entre 2004 e 2005 para ajudar a explicar o péssimo momento que o clube atravessa dentro e fora de campo. Em debate no programa “Bem, Amigos!”, do SporTV, o ex-atacante pediu um “choque de gestão” para que o Glorioso consiga se reerguer.

– Tudo que eu for falar aqui será com tristeza pela gratidão que eu tenho pelo Botafogo. Quando fui assinar meu contrato com o Botafogo, o clube não tinha pago a luz, e tive que assinar no shopping do lado. Aquilo me assustou um pouco. Nesses dois anos que fiquei, entendi um pouco do que 15 anos depois continua acontecendo. Salários atrasados, troca de treinadores… O Botafogo hoje precisa de um choque de gestão e entender o momento dele, que é um pouco menor. É um processo de médio e longo prazo – opinou.

Caio Ribeiro citou ainda outro episódio de sua passagem como jogador do Botafogo, quando o clube estava sob a gestão de Bebeto de Freitas.

– Uma das coisas que mais convivi na minha carreira (salários atrasados), você tem dois anos para buscar seus direitos na Justiça. Eu sempre esperei, porque não queria processar o clube. O que mais ouvi no clube é: “Vai buscar seus direitos na Justiça.” Aí eu retrucava: “Vai precisar chegar a isso?” “Vai, porque aí eu me isento da responsabilidade e a próxima gestão é que vai assumir essa bronca”. E aí a dívida vai se acumulando… – contou.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Comentários