Há 50 dias sem marcar, Camilo não deixou seu status de principal nome do Botafogo ser abalada. Mesmo porque, a equipe se mostrou independente dos tentos do meia. Confira:

O último gol

Camilo marcava pela última vez, até então, no confronto contra o Cruzeiro, pela 24ª rodada do Brasileiro, no Mineirão, onde o Bota não vencia há 19 anos. O jogo teve uma boa atuação da equipe de Jair Ventura, que venceu por 2×0. Camilo marcou o segundo, num belo chute de primeira na entrada da área. O primeiro foi marcado por Canales, que marcou seu único gol com a camisa do glorioso nessa temporada.

Botafogo ainda não era a surpresa que é hoje

Se agora podemos afirmar que o Glorioso é o time mais surpreendente desse campeonato, no dia 11 de setembro, dia em que Camilo marcou seu último gol, essa arrancada começava a ser dada. O Fogão vinha de uma vitória contra o Fluminense e no início da rodada era 10º. Após a vitória, completou 35 pontos e terminaria a 24ª rodada em 8º.

Ascensão do time se deu depois do último gol do meia

Se o meia entrou em jejum desde aquela partida, a equipe não sentiu isso. Pelo contrário. Depois do embate contra o time celeste, o Bota arrancou no campeonato e hoje é o 5º colocado, com grandes possibilidades de ir à Libertadores no ano que vem. A sequência do time teria duas derrotas, para Santos e América mas outras seis vitórias, além do empate nessa última rodada contra o Coritiba

Se Camilo não marca…

O camisa 10 tem uma sequência, até agora, de nove partidas em branco. Mas a equipe conseguiu sobreviver a seca de seu principal nome. No jejum do meia, Pimpão e Cia deram conta do recado: foram três gols do atacante, com mais dois de Bruno Silva e Dudu Cearense. Sassá, Neilton e Diogo Barbosa balançaram as redes uma vez cada nesses 50 dias.

Discurso de Jair Ventura também mudou

“Nosso maior objetivo é nos afastar da zona do rebaixamento. Não dá para pensar diferente, em G4, deixo isso para a torcida. Precisamos ter os pés no chão e conseguir a pontuação mínima para evitar a volta pra Série B”. Essas foram as palavras do treinador após a vitória do Botafogo diante o Cruzeiro, quando Camilo marcou seu último gol. Hoje, o treinador exalta essa arrancada e determina que o time chegue o mais alto possível na tabela.

Fonte: Torcedores.com