A estrela brilhou no lugar mais alto do pódio. O Botafogo foi campeão brasileiro em 1995 batendo o Santos – após vencer por 2 a 1 no Rio de Janeiro e um empate de 1 a 1 na Baixada Santista – e levantou o caneco nacional pela segunda vez em sua história. A campanha, que ficou marcada pelos gols de Túlio Maravilha, teve um ponto interessante.

O Botafogo não perdeu nenhum clássico naquela campanha. À época, a fórmula de disputa foi com os 24 times se enfrentando em turno único. A primeira etapa, equivalente as onze primeiras rodadas, seriam com jogos de equipes dentro das próprias chaves. A fase seguinte – as 12 rodadas seguintes – cruzaria cada chave.

O Botafogo foi o primeiro colocado do Grupo A na segunda fase, com 27 pontos conquistados após 12 partidas. Na primeira metade do torneio, o Alvinegro terminara em quinto, com 18 pontos.

Na ocasião, a equipe comandada por Paulo Autuori só enfrentou os rivais nas duas primeiras fases da competição. Duas vitórias – contra Flamengo e Vasco – e um empate, diante do Fluminense, semifinalista do torneio. Tal invencibilidade nos confrontos estaduais, por exemplo, jamais aconteceu nos Campeonatos Brasileiros por pontos corridos.

O triunfo contra o Vasco, vale ressaltar, foi fundamental para a classificação do Botafogo às semifinais. Já na reta final da segunda etapa, o Alvinegro disputava a primeira colocação com Corinthians, Juventude e Palmeiras. O resultado positivo fez a equipe de Autuori ficar na liderença isolada da chave.

BOTAFOGO EM CLÁSSICOS – 1995:
Botafogo 3 x 1 Flamengo (Gols de Túlio, Donizete e Marcelo Alves)
Botafogo 2 x 0 Vasco (Gols de Túlio e Donizete)
Botafogo 1 x 1 Fluminense (Gol de Moisés)

Equipe do Botafogo que jogou a final: Wagner; Wilson Goiano, Gottardo, Gonçalves, André Silva; Leandro, Jamir, Beto, Sérgio Manoel; Donizete, Túlio.

Fonte: Terra