O esquema tático utilizado pelo técnico Vagner Mancini não conta com um homem de área, o famoso homem-gol. Para muitos, esta opção é a tendência do futebol moderno, que exige movimentação de todos em campo. Para outros, a falta de um jogador com esta característica faz o treinador alvinegro, que perdeu o clássico para o Flamengo por 1 a 0 no último domino, optar por este esquema.

Só que o elenco do Botafogo conta com El Tanque Ferreyra, jogador que atua entre os zagueiros, como referência. No entanto, a diretoria tentou a volta de Loco Abreu, também conhecido por atuar desta forma. Para o campeão mundial na Copa de 70 Roberto Miranda, a opção de jogar com um atacante deste estilo não pode ser desprezada.

“Todos os clubes têm que ter uma referência lá na frente e está faltando isso ao Botafogo. A referência serve para os outros atletas em campo. Agora, se tiver alguém na categoria de base, melhor subir o garoto”, avaliou o ex-atacante do Botafogo na década de 60 e 70, que enxerga crescimento do time no Brasileiro.

“O Botafogo está se estruturando e o time ainda vai chegar ao ponto ideal”, ressaltou Roberto Miranda.

Hoje, o time está em 13º lugar e volta a campo no próximo sábado, às 18h30 (de Brasília), para enfrentar o líder do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro, no Maracanã.

Fonte: Terra