Campeonato Brasileiro é apenas o 15º colocado em média de público no mundo

Compartilhe:

De acordo com um estudo feito pela Pluriconsultoria, o Campeonato Brasileiro é apenas o 15º colocado em média de público no mundo. A média em 2013 foi de 14.951 espectadores. O Campeonato Alemão é o que teve a melhor média, com 43.173 pessoas. O Campeonato Inglês aparece na segunda colocação com 36.589 e o Campeonato Espanhol aparece em terceiro com 26.867 espectadores.

O Campeonato Brasileiro ficou atrás de campeonatos sem grande tradição como o Campeonato Chinês, o Japonês, a Major League Soccer (Estados Unidos) e a Segunda Divisão do Campeonato Alemão.

Confira o ranking.

 

Detalhes da tabela dados pela Pluriconsultoria.

“- Os 25 campeonatos nacionais com maior média de público no Mundo tiveram 127,6 milhões de torcedores nos estádios na última temporada, média de 18,5 mil por jogo. Em relação à temporada anterior houve avanço de 0,6% no público médio, equivalente a um acréscimo total de 721 mil torcedores nos estádios. Na avaliação consideramos apenas os campeonatos nacionais de cada país, em sua última edição completa;

– Para efeito de comparação a última temporada dos “Big 4” nos EUA (Futebol Americano, Beisebol, Basquete e Hóquei) levaram 161,2 milhões de torcedores, média de 23,9 mil por jogo. Vale lembrar que 2 dos 4 esportes mencionados são disputados em ginásios, com menor capacidade de público que os estádios;

– A Europa domina com folga o Ranking dos 20 campeonatos com melhor média de público do Mundo. São Europeus os 4 primeiros colocados, e 6 dos 10 maiores;

– Considerando o púbico total, a Premier League da Inglaterra levou 13,9 milhões de torcedores nos 380 jogos da temporada 2013/14, o maior número entre todos os 25 países;

– Alemanha e Inglaterra dividem a liderança do ranking de ocupação dos estádios, com 98%, seguidos pela MLS dos EUA, com 91%;

– Mercados emergentes no Futebol, como China e EUA vem consolidando suas posições no ranking, mantendo-se novamente entre os 10 maiores;

– O Brasil aparece apenas na 15ª posição no Ranking, com média de 15 mil pessoas por jogo na edição 2013 do Brasileirão, resultado de uma ocupação média de 39% dos assentos disponíveis nos estádios, contra 38% em 2012. Lembrando que a temporada 2013 já contou com boa parte das novas arenas, o que por si só não foi suficiente para produzir grandes mudanças no cenário de presença de público, fato que já vínhamos alertando em nossos relatórios;

– Continuamos atrás de países com menor tradição no futebol, como EUA, China e Japão, além das 2ª divisões de Inglaterra e Alemanha. Pelo menos, nesse ano superamos a Austrália;

– As 10 primeiras posições do ranking de média de público tiveram duas alterações, com a Itália superando o México e assumindo a 4ª posição, e a França subindo da 8ª para a 6ª, passando Argentina e Holanda;

– O México, aliás, é o país não Europeu com maior presença das torcidas nos estádios, ficando em 5º no Ranking Geral, com média de 22,9 mil pessoas por jogo e 50% de ocupação dos estádios. Apesar da alta de preços na última temporada, uma das boas explicações para o fenômeno Mexicano está no baixo preço dos ingressos, menos da metade do praticado no Brasil. Lembrando que os dois países tem níveis de renda da população muito semelhantes;

– Para 2014, mesmo com as novas arenas, a perspectiva é ainda pior, já que no momento a média de público do Brasileirão caiu para 13,1 mil torcedores por jogo;

– O resultado não surpreende, dada o pouco atrativo do atual campeonato: equipes fracas, falta de ídolos e jogadores de destaque, alto preço dos ingressos, sensação de insegurança, concorrência com pay per view e outras formas de entretenimento, etc;

– Outros países Latinos mantém-se com médias de público muito acima do Brasil: O México é o 5º com 22,9 mil/jogo e a Argentina a 7ª com 20,6 mil/jogo;

– Há dois campeonatos de 2ª divisão entre os 20 maiores, os da Alemanha (11º, média 17,5 mil/jogo) e os da Inglaterra (13º, média 16,4 mil/jogo);

– O Ranking PLURI de público nos estádios é feito considerando somente Campeonatos Nacionais, comparando-se a última temporada completa em cada um dos países analisados.”



Fonte: Extra Online
Comentários