Filho de um vice-presidente do Botafogo, o atual vice-presidente Nelson Mufarrej será o candidato da situação nas eleições de novembro para o triênio 2018-2019-2020. Atual presidente, Carlos Eduardo Pereira será seu vice.

Em longa entrevista ao Globoesporte.com ao lado de CEP, Mufarrej falou que a filosofia será mantida caso saia vencedor no pleito: manterá a política de pés no chão, sem fazer loucuras no orçamento do futebol. Confira alguns trechos:

PLANOS PARA 2018
“Será um ano difícil. Todo mundo gostaria de ter Neymar, Messi, Suárez. Já estávamos fazendo um esforço para manter esse time e também vamos trazer muita gente da base. Investimento, no momento, não é possível fazer em mais jogadores. Muita gente fala que emprestaria dinheiro para comprar jogadores. Mas depois o pagamento é o grande problema. E foi isso o que aconteceu no passado. Hoje estamos pagando esse passado. E quem paga é o futebol, hoje o time poderia ser melhor. O Botafogo tem que viver dentro de seu orçamento.”

CONTRATAÇÕES
“Às vezes ouvimos muita pressão: “Poxa, contrata esse, contrata aquele” (risos). Mas com que dinheiro? Contratar é fácil, é só ter uma caneta. Mas e depois? E graças a Deus não fizemos isso. É lógico que queremos títulos e vamos conseguir. Mas será dessa maneira. Se Deus quiser o Botafogo vai ultrapassar essa fase muito ruim de pagamentos de dívidas passadas.”

2018 COMPLICADO
“De 2015 para cá ficou menos pior. 2018 ainda não vai ser muito bom, já sabemos como vamos gerir. Estamos procurando novos contratos de publicidade, pode ter venda de jogadores… Mas vai melhorar a partir de 2019, com o novo contrato de televisão. Aí realmente a tendência é melhorar. Por outro lado, deve diminuir bastante as penhoras. Nosso vice jurídico (Domingos Fleury) acha que até 2018 ainda terão muitos processos cível e trabalhista. Temos que superar isso.”

PLANEJAMENTO DO FUTEBOL
“Esperamos permanecer com essa comissão técnica, que é muito boa. Queremos manter esses jogadores, que são muito bons, jogam com raça e dedicação. Não vai ter alteração. Vamos seguir nossa política dos últimos anos. O Botafogo hoje não pode mais cometer loucuras. O clube ainda está no CTI. Esse é o cuidado que temos.”

PLANOS PARA O TRIÊNIO
“Planos vão acontecendo. Primeiro tem que administrar o que aconteceu. Administrar bem o CT, levar os profissionais e a base para lá se ocorrer a compra. Está no finalzinho, mas só acredito quando assinado. Se a gente conseguir manter como o Botafogo está, só crescendo e trazendo cada vez mais satisfação à sua torcida, é o melhor plano de governo que existe. O torcedor andando na rua com orgulho de vestir a camisa do clube. Ele pode discutir futebol e não ficar como estava, reprimido, com vergonha. Lamentavelmente se chegou a esse ponto.”

NOVO CT
“O nosso pensamento, se tudo correr bem, é que em janeiro já tenha toda a base e o profissional lá. Então tem que ajeitar o necessário para concentrar lá. E teremos ainda a parte de eventos, que não vai poder se comunicar com outras áreas. Por exemplo, um casamento lá, é uma forma de receita importante que teremos. O custo lá é bastante alto, tem que contrabalançar através de eventos que já são feitos. Na Olimpíada, parte da delegação dos Estados Unidos ficou lá. Agora no Rock in Rio tem uma parte de pessoas que estão lá. Então já tem uma referência.”

RECADO AO TORCEDOR
“Tenha plena confiança na continuidade deste trabalho. O torcedor que analisar poderá imaginar o que será apresentado futuramente. Se ele achar que até agora nada valeu, tudo bem, pedimos desculpas pois tivemos as melhores intenções. Mas prometemos fazer ainda mais porque fincamos o pé do novo Botafogo. Ao ponto que estamos com estádios cheios, todos falando bem da nossa administração… Espero que possa transmitir essa confiança no seguimento desse planejamento, mostrando aos botafoguenses o que queremos, desejamos e vamos conseguir.”

Fonte: Globoesporte.com