Seis anos após sua primeira passagem pelo Botafogo, Carlos Alberto retorna ao clube em um momento em que ambos precisam de resultados. O clube pelas fracas campanhas no Campeonato Carioca e Copa Libertadores. Já o jogador busca reencontrar o seu bom futebol e se afastar de vez das polêmicas.

O último clube que Carlos Alberto defendeu foi o Goiás, onde estava desde o início da temporada. Segundo o próprio jogador, a saída do clube goiano e chegada ao Alvinegro foram para dar uma guinada em sua carreira.

“O Goiás é um clube fantástico. Só que quando um treinador como o Mancini me quer em um lugar, a coisa muda. A vida é feita de escolhas e eu faço as minhas. Sou muito grato ao Goiás, mas estou aqui hoje. No Botafogo eu vejo uma possibilidade maior de buscar a parte de cima da tabela. Assim que você se motiva, cria objetivos e eu nunca fugi disso. Se eu quisesse ficar na zona de conforto eu ficava lá até dezembro”, analisou Carlos Alberto.

Aos 29 anos o jogador sabe que essa pode ser a sua última oportunidade em um clube de grande porte. E o Botafogo sabe que a aposta é arriscada, principalmente pelo momento em que o clube vive no Campeonato Brasileiro – é o vice lanterna -, e que tem o agravante da falta de paciência da torcida pela fraca temporada.

A prova de que Carlos Alberto sabe que essa pode ser a última chance, é o fato de que o jogador retorna ao clube em um momento em que o clube passar por problemas com salários atrasados, mesmo problema que o tirou do Glorioso em 2008. Durante a coletiva, o jogador se apressou em dizer que a dívida que tinha com o Botafogo era da gestão anterior e que foi paga pela atual.

Para o torcedor, o Alvinegro fez duas contratações arriscadas. A primeira a de Emerson Sheik, que também é conhecido pelas polêmicas, e a segunda de Carlos Alberto. Por enquanto, os dois mostram sintonia antes mesmo da estreia do camisa 19.

“O Emerson é sensacional, um grande parceiro e amigo. Espero servi-lo. É um jogador que todos precisam, quando as coisas estão ruins você precisa de jogadores assim. Temos outros aqui assim. Quando você troca um clube por outro, você sabe porque está fazendo. A situação na tabela não me assusta, se assustasse, eu ficaria em casa”, concluiu.

E Carlos Alberto pode estrear contra o Criciúma neste sábado, às 21h, no Maracanã. Com a lesão na coxa direita de Lodeiro, o meia pode herdar a vaga do jogador. A partida é válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: UOL