Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Carlos Alberto Torres também critica Dunga por barrar Jefferson: ‘Grande covardia’

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

A grande surpresa da escalação do Brasil para a partida contra a Venezuela foi a presença de Alisson no lugar de Jefferson como goleiro titular. A decisão da comissão técnica de afastar o arqueiro do Botafogo do jogo em Fortaleza foi criticada pelo comentarista do SporTV Carlos Alberto Torres, que a considerou “uma grande covardia”.

– Não concordo com a maneira como tiraram ele da posição. Não se deve fazer isso com um jogador. Foi uma grande covardia da comissão técnica (…) Não tem justificativa. Para mim, ele não falhou (no jogo contra o Chile). Foi uma jogada rápida, em cima do goleiro. Quantos goleiros tomam gol assim, de perto.

Na derrota para o Chile por 2 a 0, no último dia 8, muitos analistas consideraram que Jefferson falhou no primeiro gol chileno, marcado por Eduardo Vargas. O que teria motivado a mudança para a partida contra a Venezuela.

Para Carlos Alberto Torres, se Dunga quisesse aproveitar um jogo teoricamente mais fácil para observar o jovem goleiro do Internacional, deveria ter avisado ao arqueiro do Botafogo dessa intenção.

– Antes do jogo, ninguém na imprensa comentou que o Jefferson sairia do time. Se acharam que deveria dar um chance para o Alisson, chama o Jefferson e fala.

A dúvida que fica agora é se o experiente arqueiro voltará a ser titular no clássico diante da Argentina, em 12 de novembro, em Buenos Aires. Se Jefferson não retornar à equipe em um dos jogos mais difíceis e mais tensos para o Brasil nas eliminatórias, Carlos Alberto Torres acredita que a trajetória dele na Seleção poderá estar encerrada na gestão Dunga.

– Fica entendido o seguinte: se eles mantiverem o Alisson no gol da Seleção contra a Argentina, para o Jefferson é “bye-bye” Seleção. Não vai ter mais chance. Pode escrever.

Notícias relacionadas
Comentários