O ‘Caso Odebrecht’, no qual o Botafogo acusa seu ex-presidente Maurício Assumpção de ter prejudicado o clube com a interdição do estádio Nilton Santos, em 2013, ganhou mais um capítulo. De acordo com o Globoesporte.com, o gerente financeiro do clube, Marcelo Murad, foi intimado pela polícia a depor sobre o caso no próximo dia 5.

O dirigente foi intimado como testemunha do caso por ter trabalhado com Assumpção como vice-presidente de remo e diretor financeiro da gestão do ex-dirigente, expulso do clube em 2016. Para os policiais, o depoimento de Murad servirá para esclarecer questões sobre o caso.

Suspeito (ao lado de Sérgio Landau, ex-diretor do clube) de favorecer a Odebrecht com a interdição do Nilton Santos. Assumpção chegou a depor em novembro, mas a pedido do Botafogo, que não teria gostado de respostas de seu ex-presidente, este deve ser ouvido novamente e será intimado em abril para isto.

No ‘caso Odebrecht’, um empréstimo de R$ 20 milhões da empreiteira, que é concessionária do Maracanã, ao clube é apontado pelo clube como feito ‘em condições suspeitas’ e que rendeu ‘graves prejuízos ao clube’, que ficou sem seu estádio enquanto a arena seguiu interditada.

A denúncia do Botafogo foi realizada em outubro de 2017 para investigar o caso envolvendo Assumpção. O dirigente foi expulso dos quadros do clube por improbidade administrativa, prejuízos ao patrimônio do clube e diversas outras acusações.

Fonte: Torcedores.com