O goleiro Gatito Fernandez só retornará aos gramados após a Copa do Mundo. O jogador vem sendo acompanhado por um cirurgião de mão depois da fratura na ulna do punho direito e uma lesão ligamentar.

O jogador, que se machucou no jogo contra o Sport, pela segunda rodada do Brasileiro, em abril, tinha prazo de recuperação de três a quatro semanas, mas o clube tem optado pela precaução.

O paraguaio vem evoluindo satisfatoriamente e realizando exames de ressonância magnética em prazos estipulados para avaliar a calcificação do osso.

Mesmo sem dores, Gatito Fernandez ainda não tem trabalhado com as mãos. O atleta se mantém nas atividades com uma proteção na região que liga até o antebraço e tem realizado apenas treinamentos com os pés e na academia.

Recentemente, o coordenador médico do Botafogo, Christiano Cinelli explicou a situação clínica do goleiro alvinegro.

“Ele está com uma proteção por conta da pequena fratura que teve na estiloide da ulna (um dos ossos do antebraço). Aparentemente está evoluindo bem. O prazo vai depender das radiografias que estão sendo feitas semanalmente”, disse.

Gatito Fernandez está fora há oito jogos e o clube ainda tem outras três partidas, incluindo a de hoje à noite, diante do Ceará, no Nilton Santos, às 19h30min, pela sequência do Campeonato Brasileiro, antes da paralisação para a Copa do Mundo e a intertemporada.

Enquanto Gatito Fernandez ainda não é liberado, Jefferson vai aproveitando as oportunidades para ampliar seu número de jogos pelo Botafogo. Nesta quarta-feira, ele completará 454 partidas pelo clube, ultrapassando Waltencir e ficando atrás somente de Garrincha (612 jogos) e Nilton Santos (721 jogos) na lista dos que mais defenderam o time.

Saulo será o substituto imediato de Jefferson nesta rodada da Série A. Helton Leite e Diego são outras opções no elenco alvinegro.

Fonte: Rádio Globo