O vice-presidente jurídico da CBF, Carlos Eugênio Lopes, já se reuniu com o presidente José Maria Marín no sentido de se precaver à possibilidade da enxurrada de ações na Justiça Comum contra a entidade.

Se depender da diretoria da CBF, não haverá mudança na fórmula de disputa do Brasileiro.

Ou seja: estariam mantidos os 20 clubes, em sistema de pontos corridos, e com Lusa, Vasco, Ponte Preta e Náutico na Série B.

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online