Cercado de carinho, Bota aprova Brasília, mas prefere Maraca

Compartilhe:

O Mané Garrincha não lotou, mas recebeu um bom público no empate por 1 a 1 do Botafogo com o Goiás, no sábado. Foi o recorde tanto de pagantes quanto de renda do clube neste ano – 23.322 torcedores e R$ R$ 1.440.765,00. Diante da boa receptividade, que contou com festa no aeroporto e no treinamento, o Alvinegro vê Brasília com bons olhos para possíveis jogos no futuro.

O técnico Oswaldo de Oliveira disse que gostou do estádio e não vê problemas em voltar, mas deixou claro que a preferência tem que ser o Maracanã. A principal questão é o desgaste que a viagem causa aos atletas.

– Vejo com bons olhos, gostei muito. O hotel onde ficamos é pertinho do estádio. Apesar de haver muitos voos diretos, o desgaste da viagem é o problema. No Rio podemos jogar em casa com tudo em volta, e para o descanso é melhor. Mas Brasília é muito bem vindo. Gostei bastante do estádio – disse.

A renda do jogo contra o Goiás É mais do que o dobro da segunda maior arrecadação do Botafogo como mandante neste ano, R$ 635.540,00, na partida contra o Vitória no Maracanã. O craque Seedorf, que liderou uma campanha para que a torcida fosse em maior número ao estádio, ficou feliz com a recepção.

– A torcida está de parabéns, está aparecendo, mas cada jogo é complicado. Foi um jogo duro, correto e leal – disse o camisa 10.

O próximo compromisso do Bota será no Maracanã, quinta-feira, às 21h, contra o Inter.

Tabela público Botafogo (Foto: Reprodução)


Fonte: Globoesporte.com
Comentários